Artigos

O uso de exames padronizados (como o ENEM e a Prova Brasil) provoca polêmica em todo o mundo. Por um lado,  gestores educacionais, profissionais de RH e fundações empresariais gostam de exames padronizados, pois eles oferecem uma forma simples de aferir o desempenho escolar de indivíduos e escolas.

Por outro, os professores se ressentem desses exames ao capturarem aspectos limitados da dinâmica de aprendizagem, além de usar a mesma régua para aferir condições de ensino muito distintas, como as de escolas privadas de elite e escolas públicas de periferia.

Felizmente, o recente desenvolvimento das estratégias de ensino adaptativo, viabilizadas através do emprego de tecnologia – e utilizada por startups brasileiras como o QMágico e a Geekie,  tem aberto novas oportunidades para  melhorar e humanizar os exames padronizados. Michel Horn, do Christensen Institute apresentou recentemente um instigante artigo sobre o tema:

www.christenseninstitute.org/debate-on-new-education-law-overlooks-future-of-testing/

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Din4mo.

Join Din4mo